Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Economia Ruídos na meta de inflação

Ruídos na meta de inflação

A declaração do presidente Michel Temer de que o governo poderá reduzir a meta de inflação para o ano que vem, fixada em 4,5%, teve o previsível efeito de gerar ruídos sobre o um assunto que só será formalmente decidido no final de junho. 

E quando uma autoridade se vê obrigada a explicar o que disse, raramente a segunda declaração é capaz de dissipar os ruídos da primeira. Com frequência, até amplifica.

Para entender o que está em jogo: como se sabe, a meta de inflação para este ano e para o ano que vem é 4,5%. Em junho, o governo tem de anunciar a meta para 2019. 

Acontece que a inflação deste ano, como bem disse o presidente, pode ficar abaixo de 4%. Abre-se, portanto, uma oportunidade para reduzir a meta de 2019.

Mas repare bem: se a inflação deste ano pode ficar abaixo de 4%, que sentido faria manter a meta de 4,5% para o ano que vem para depois reduzir, por exemplo, para 4% em 2019? Deixar subir para depois fazer cair?

Essa situação tem implicações importantes para as decisões do Banco Central sobre taxa de juros e para controle das expectativas inflacionárias. 

Por isso, tecnicamente, reduzir a meta para 2019 pode recomendar reduzir também a meta para 2018. Assim, a descida da inflação se faria degrau por degrau. 

Por exemplo: de 4,25% no ano que vem para 4% em 2019. Assim se evitaria a aberração de deixar a meta para o ano que vem em 4,5%, acima da inflação esperada para este ano, para derrubá-la de novo em 2019. 

E se o presidente Temer se permitiu fazer comentários sobre mudanças na meta, isso  é sinal claro de que a equipe econômica já começou a discutir o assunto com ele. 

Nota divulgada pela Secretaria de Imprensa da Presidência (leia a íntegra ao final) diz que Temer foi informado pela equipe econômica de que somente na reunião de junho do Conselho Monetário Nacional se vai definir a meta para 2019. 

Essa é apenas uma versão que procura atenuar os efeitos de uma intenção prematuramente anunciada pelo presidente.

Nota da Presidência

Leia a íntegra da nota divulgada pela Secretaria de Imprensa da Presidência a respeito de declaração do presidente Michel Temer sobre meta de inflação:

Nota de Esclarecimento 

O Presidente da República, Michel Temer, tem acompanhado a queda das projeções de inflação para 2017 e 2O18. Diante desse cenário favorável, foi informado pela equipe econômica que a reunião de junho do CMN avaliará a possibilidade de alteração do centro da meta de inflação para 2019.

Leia notícia na integra aqui.

Fonte: http://g1.globo.com/economia/blog/joao-borges/post/ruidos-na-meta-de-inflacao.html

Ações do documento