Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Logística Pista curta no aeroporto Salgado Filho faz RS perder negócios e ter custo maior

Pista curta no aeroporto Salgado Filho faz RS perder negócios e ter custo maior

Só 13% das exportações de produtos gaúchos por via aérea saíram do Salgado Filho nos últimos cinco anos

A pista curta do Salgado Filho custa caro ao Rio Grande do Sul. De um lado, o aeroporto perde a maior parte das cargas exportadas via aérea para outros terminais, principalmente de São Paulo, deixando de gerar negócios no RS. De outro, a necessidade do transporte das mercadorias por caminhões até Viracopos (Campinas) ou Guarulhos impõe gasto extra às empresas. Além do custo adicional, que mina a competitividade, a operação tira a agilidade, fazendo com que companhias gaúchas percam mercado.

Os dados do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento mostram que, nos últimos cinco anos, US$ 3,34 bilhões em mercadorias produzidas no Estado foram exportadas por via aérea. Mas apenas US$ 442 milhões, ou 13%, embarcaram do Salgado Filho – devido à pista diminuta, cargueiros não têm como decolar para grandes distâncias carregados com toda a capacidade e combustível suficiente. Ou seja, US$ 2,9 bilhões – cerca de R$ 9 bilhões ao câmbio de sexta-feira – foram exportados a um custo maior e movimentaram a economia fora do Rio Grande do Sul. Calçados, equipamentos, armas, couros e peles são as principais cargas perdidas.

Leia notícia na integra aqui.

Fonte: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/economia/noticia/2017/03/pista-curta-no-aeroporto-salgado-filho-faz-rs-perder-negocios-e-ter-custo-maior-9761942.html

Ações do documento